quarta-feira, 4 de março de 2009

Deus que não se esquece



Texto originalmente escrito em 17/02/09

Você já passou por uma situação onde sentiu-se não aceito? Já foi “rejeitado”, ou podado de fazer alguma coisa que nem tanto bem traria a você? Você já se sentiu rejeitado por alguém? Por alguma coisa que você fez, ou por ter magoado a alguém? Seu irmão ou sua irmã, um primo, tio ou avó, até mesmo seus pais te deixaram por algum tempo só? Te rejeitaram, pois estavam magoados com você? Essa semana, no final do culto dominical, comecei a vivencia uma experiência incômoda: um sentimento de rejeição.


Estávamos nos preparando para um evento onde eu iria tocar piano e senti que não era bem a vontade de algumas pessoas em me verem naquela tarefa. Ouvi tal frase: “perguntarei ao “chefão” se isso poderá ocorrer”. Eu fiquei meio sem palavras perante a tal atitude, mas concordei. Eu entendi aquela pessoa. Até ai tudo bem.

Também no final do culto, chamei um amigo muito querido pra ir até a minha casa. Ele é praticamente um irmão. Ele havia esquecido algumas peças de roupa lá em casa e assim, se fosse, poderia busca-las e também conversaríamos um pouco. Fiz o convite e o aguardei, porém nenhuma resposta recebi. Ele, meu amigo, simplesmente sumiu. Até ai, tudo bem.


No dia seguinte, uma pessoa muito querida e muito próxima a mim resolveu me dizer tais palavras: “me dá um tempo! Eu não quero conversa”. Eu sem saber o porquê, qual o real sentido disso tudo, respondi: Tudo bem e a dei um tempo. Até ai, ainda tudo bem.

Fui ao banco caminhando, pra poder sacar um dinheiro em minha conta corrente e tão logo, ríspida, minha mãe me liga: “onde você está? Porque está demorando? Tem certeza que foi ao banco?” (não sei se digo: crises de mulher ou crises de mãe) Aquilo me intrigou muito. Era a minha palavra posta a prova. Graças pelo escape que me salvaria: EU HAVIA RETIRADO UM EXTRATO e a comprovei que tudo o que eu tinha dito era real. Uma prova ainda mais viva: criaram-se calos em meus pés (rs). Aquilo me chateou muito.

Quando tarde de hoje, minha irmã mais nova decidiu fazer uma das coisas que mais me deixa irritado e triste e chegou em casa como se nada houvesse acontecido, preciso reconhecer: até ai, nada bem. Embora calado, me entristeci.

Criou-se em mim um sentimento de rejeição. Isso é ruim. O sentimento de rejeição é um golpe baixo pra nós. Rejeição é um caminho pra solidão e nós, humanos temos medo de ficarmos sozinhos. Você sabia que uma pesquisa publicada na versão eletrônica da revista Science revela que a rejeição e exclusão social e as dores físicas ativam uma mesma área do cérebro? É o chamado córtex cingulado anterior. (Jornal Folha de São Paulo On-line).

Quando entramos no processo tristeza, começamos a nos perguntar: “o que eu fiz de errado?” “qual o problema comigo?”. E Deus começou a me responder todo o meu questionamento de um modo amável, paterno e fidedigno.


Não estamos sós

Minha primeira resposta, vinda de Deus, como se Sua própria voz me tocasse o coração, foi: “Nenhum homem pode estar só se tem o Senhor”. Ele inspirou-me a uma composição, que nem me lembro a melodia, acredito que foi criada somente pra existência daquele momento, mas que dizia: “ainda que uma mãe dos seus filhos a quem concebeu esquece-se, por mais que algo tão terrível acontecesse, Eu todavia, não me esquecerei de Ti. Eu não te abandonarei jamais. Você é o segredo do meu coração” Ah, como aquilo me acalmou...


Eu pude compreender então que o melhor lugar, a maior honra de um cristão, não está em poder realizar, mas em ser a realização daquilo que Deus quer e a minha honra é ser, tão somente, ser de Deus.


Quando, como se quase nitidamente, eu pude sentir que era a voz de Deus a mim, me dizendo: “você é meu segredo” eu me senti importante, pois a aceitação de Deus é o que eu preciso, não de homens. Os homens não sondam as verdadeiras intenções, nós homens erramos TODOS, quem somos nós pra dizer quem pode? Há líder, que são usados por Deus, abençoados e dirigidos por Ele, Deus os usa pra também, através deles falar a nós, mas somos todos, ovelhas do mesmo pasto. Uma confirmação eu tenho, e é a melhor de todas. Por maior que seja a abnegação dos homens quanto a qualquer atitude minha: Eu sou aceito por Deus.


Fui pro meu quarto chorar um pouco e orar. Aprendi uma coisa com Phillip Yance : “vale mais, pra Deus, um questionamento sincero que uma aceitação falsa” e foi isso que fiz, eu orava: “Pai, se é o teu querer, me ajude a compreender. O teu olhar é mais amplo....” Um questionar, não deve ser de forma pirracenta, mas de servo à entender seu senhor. Uma coisa é certa: Deus não erra, mas por ele ser infinitamente maior, por várias vezes não o entendemos. A infinidade de Deus é cabível as nossas vidas. Por diversas vezes também não o compreendemos, pois não buscamos Compreende-Lo.


A sinceridade pela qual me apresentei a Deus me levou a Ezequiel 33 e tão fortemente a calma da certeza de que não era o fato dos meus erros que me afastariam de Deus deu-se no verso 16 “De TODOS os seus pecados que cometeu não se fará memória contra ele; juízo e justiça fez; certamente viverás.” Escrevi no canto de minha bíblia: “obrigado Deus, por Teu perdão”. Por muitas vezes somos tão fadados as nossas mesmices, nosso acomodar de estado pecador que nos deixamos iludir no esquecimento de que Deus é “mui grande em perdoar”. O perdão de Deus não é como o nosso. Ele perdoa. Ele esquece. Como a linguagem teológica consta: “Ele apaga.” “não se lembra mais”.


“socorre-me tão presente.
Perdão por meus olhos buscarem você.
Se em algum dia eu não acreditei em sua existência,
É porque ainda não acreditava em mim.

Contigo não há solidão.
O mundo me abandona em Sua sinceridade,
Mas Tua verdade sempre me foi por vida.
Perdão por me apresentar a Ti com o que sobrou de mim,
Mas sei que só em Ti eu sou algo.

Pobre, pois vendi meus valores ao pecado.
Cego, pois não vejo o amanhã.
Envergonhado. Purifica-me.

Falta você, Deus, pra me fazer.”


Até onde alcança Seu amor?

Propor-se a não pratica do pecado é de fato uma dedicação à tentativa de viver com a intensa presença de Deus em nós. “Deus não habita onde habita o pecado”. Nossa natureza é pecaminosa. Não subamos encima dessa verdade pra justificarmos nossas faltas, mas o pecado embora não nos aprisione, nos acompanha. Deus sabe disso. Ele almeja que não caiamos, mas pecamos, por esse fato ele disse-nos ser “grande em perdoar”.


Hoje, após tantos acontecimentos falei com Deus: “Porque você ainda não desistiu de mim? Se eu estivesse no Seu lugar eu já teria desistido” – graças a Deus por eu não ser Deus – Mas ele me ensinou que nele está tudo. O desejo de Deus é todos se salvem. Pergunte a uma mãe se ela abandona seu filho, mesmo depois de ele ter errado? Ela pode questionar, pois nós buscamos nas pessoas a perfeição e com seu jeito materno dizer: “foi isso que eu te ensinei?”, mas mesmo errado ela não abando, pois o ama. Deus, um ser sem pecado, que busca a perfeição em nós, que tem Sua misericórdia renovada a cada novo dia, que move o mundo por amor. Desistir? Não, ainda não é o tempo pra isso.


O amor de Cristo vai além do limite dos homens. Esse amor rompe a morte e alcança a eternidade. E Deus novamente ensinou-me que TUDO Ele é pra mim: Se eu desacreditar, nEle está a confirmação que será da melhor forma, pois será à Sua maneira. Se eu perder alguma coisa, ou alguém, não estarei só, não preciso lamentar-me, pois Ele é tudo. Quando estou fraco, Ele é a vida e só nele a vida esta, pois ele é fonte de vida e eterna e em abundância. Quando quero entregar os pontos e digo: “não, já não consigo mais.” Ele me “cinge de força” Ele me faz alcançar o céu. Porto seguro. Jamais irá faltar. Deus não se esquece de mim.


O titulo desse poste, falando tanto de um momento atribulado, tanto de uma pessoa, no caso eu, tem esse nome, pois por tanto que Deus faz, é Ele quem deve ser lembrado, pelo seu amor INCONDICIONAL, pela sua graça, amabilidade e presença absoluta. Não somos nós que os olhos do mundo busca, mas querem ver em você DEUS. Não se esqueça a maior honra de um homem é poder ter e ser de um Deus que ainda tão infinito, não se esquece de nós.

Obrigado Deus, por me ensinar novamente.

Matheus Gerhard

converse comigo em: blogdotheus@yahoo.com.br





6 comentários:

Taiane disse...

Matheus,

Meu querido amigo!
Deus me trouxe ao seu blog hoje.
Sei que muitas vezes tenho sido uma amiga muito desatenta e pouco cuidadosa.
Digo isso pois mesmo sem conhece-lo pessoalmente, gosto de vocÊ de verdade.

Na verdade, você descobriu o segredo, o mais lindo de todos: Deus nunca desiste da gente. E isso é maravilhoso.

Deixa eu compartilhar com você o que me aconteceu hoje quando saí da faculdade:
eu estacionei o carro numa rua escura, ao lado da faculdade pois cheguei tarde e não encontrei outro lugar melhor para parar.
Quando eu saí da aula, depois de 10 da noite, vi um grupo de conhecidos indo na minha frente embora e eu estava indo sozinha pro carro. Na mesma hora, tive o impulso (DEUS!) de chamar um rapaz que estuda comigo e ofereci carona pra ele.
Pronto, ele me acompanhou até meu carro. Quando entrei, levei um baita susto: tava tudo remexido lá dentro.

Fiquei muito nervosa pois alguém abriu meu carro e remexeu em tudo lá dentro. E o mais estranho: a chave reserva estava lá dentro pois eu tinha esquecido ela lá e a pessoa que entrou poderia ter simplesmente levado o carro sem grande dificuldade.

Ainda estou muito assustada com tudo isso.
Imaginei se tivesse ido sozinha para o carro: primeiro eu iria morrer de susto e medo e nem sei o que faria.
segundo: poderia ter alguém lá vigiando. porque como não levaram nada, fiquei com medo de estupro, sequestro.... Graças a Deus por Ele ter me livrado e por nunca, nunca desistir de nenhum de seus filhos!

Muitos Beijos meu querido amigo. Prometo responder seu email!!!!

Deus te dê um lindo e abençoado final de semana!

Enoque Verli disse...

E aí Matheus!
Aprendi com seu texto. Parabéns!

Marcus Gerhard disse...

Deus te abençoe meu irmão!
Ele verdadeiramente não se esquece de você!
O bálsamo tem sido tão na sua vida que tem transbordado e alcançado nossos corações!
Fico muito feliz por isso!
TE AMO!

Marcus Gerhard.

vanei disse...

Olá Matheus,tudo bem?

É bacana como Deus usa os momentos que consideramos ruins, para nos fazer chegar mais perto dele. Melhor ainda quando a gente consegue perceber e aprender com isso. Parabéns pelo texto. Você manda muito bem!!!
Abração, Vanei

Ismar Rosas disse...

Grande Matheus! Texto muito bacana, principalmente pela sinceridade. É asssim que muitos se sentem: desapercebidos, excluídos e até invisiveis aos olhos das pessoas. Jesus disse que quanto mais nós nos assemelhássemos a Ele, mais o mundo nos odiaria " Se o mundo vos aborrece, sabei que, primeiro do que a vós, me aborreceu a mim Jo15:18" Já experimentei situações parecidades, Sabe o que fiz?Glorifiquei a Deus. É a palavra Dele se cumprindo.Em dias como os atuais tornou-se difícil conversar, afinal estão todos muito ocupados e preocupados. O pior é que este mal atingiu a Igreja de Cristo. Eu glorifico a Deus mais uma vez, ao saber que existem pessoas como você. Amigo, conselheiro, sensível(qualidades de um cristão verdadeiro).
Meu amigo continue a nos abençoar com textos maravilhosos, deixa Deus te usar.
Um grande abraço!!!
A Paz do Senhor!!!

Glauco disse...

eaí Matheus..! ^^ lembrei de ter ouvido vc falar que tinha um blog... então cacei ele rsrs... tô passando pra deixar um abração e desejar sucesso e grandes experiências com Deus...! ^.^

Grande abraço!

Glauco...!