sábado, 6 de dezembro de 2008

Saudades de Casa


Essa semana eu estava decidido a escrever sobre o caminho que deveríamos preparar nas pessoas para a espera de Cristo, porém outro tema não estaria tão vivo em mim quanto esse. A saudade da Casa de Deus.
Já faz um tempo que eu não vou à frente do templo dirigir o louvor, falar sobre missões, orar com as crianças. Já há algum tempo que eu não ergo minhas mãos em atitudes de adoração e gostaria de compartilhar com pessoas tão queridas que talvez se afastaram de seus “lares” e sentem saudades. Com base pra esse pensamento usarei um lindo texto. A parábola do filho pródigo.

Um Pai de muitos filhos

A bíblia diz que todo aquele que for batizado torna-se filho de Deus. É comum ouvirmos que todas as pessoas são filhos e filhas de Deus, afinal, quem se sentiria feliz em dizer ser filho do diabo? Porém a verdade de Cristo é que Ele é Pai de muitos filhos, porém só torna-se filho de Deus aquele que por mediante arrependimento e renovar de vida O encontra. (Gálatas 3:26) Uma verdade é bem viva e precisa ser clara. Deus quer todos a Seu redor. Quer que todo homem, torne-se filho. Embora nem todos o seja, pois todos os que guiados são pelo Seu Espírito, testificado por Seu próprio Espírito, são seus filhos. (Romanos 8:14-19). Apenas os que andam com Cristo em seu viver, são filhos de Deus.
Seremos todos diferentes. Claro, pois Cristo nos fez assim. E amado, como é complicado tanta diferença. É um querendo tornar o outro igual a si, ou tornar um ao outro igual a seus pensamentos. Estamos a todo o tempo buscando que às pessoas vivam todas as coisas que julgamos corretas. Coisas estas que muita das vezes não somos capazes de realizar. Contudo Cristo entende cada uma de suas individualidades. Ele é quem te formou. Já reparou em uma família? Pode ser a sua. O seu pai, embora você seja mais pacífico e seu irmão mais elétrico, do tipo 220volts (risos), ele sabe como lhe dá com cada um em sua personalidade. Talvez sua mãe, num almoço ela faz muitas panelas, pois quer agradar a seu gosto e a de seu irmão, do seu Pai. Imagine Deus, ele sonda o seu interior. A bíblia nos diz que antes mesmo de abrirmos nossos lábios, Ele já sabe de todas as nossas necessidades.
A nossa relação com Deus deve trazer sorriso a Seus lábios. Você gosta de alegrar o seu pai? Homem, falho. Porque não alegrar a quem supre todas de suas necessidades? Não me esqueço que quando criança, em uma noite das muitas que já realizamos, quando colocávamos o colchão de minha irmã mais nova entre a minha e a cama do meu irmão pra que assim passássemos a noite a conversar. Em uma dessas muitas noites ela deixou externar um pensamento: “Acho que Deus deve rir de mim, sim Ele deve me olhar e falar, ninguém merece. Menina boba.” Mas não são nossos atos que alegram a Deus, mas as nossas atitudes que são capazes de alegrá-lo. Não é por que somos “bonitinhos”, bem afeiçoados, extrovertidos. Nada, nada disso alegra tanto o coração de Deus quanto a nossa dedicação a Ele, ao ver que as lutas não nos deixam desistir, ou melhor, elas nem nos fazem parar pra pensar em desistir. Isso faz o Senhor sorrir.

Necessidade de independência

“Independência ou morte”. Como o homem se acha um ser maior quando se sente independente, não é? Os adolescentes, na maioria os meninos, não vêem a hora que completar dezoito anos pra poderem dirigir o carro do pai. As meninas não vêem a hora em que já não existirá a necessária pergunta pra tudo: “posso?”.
Queremos crescer poder conquistar nossos empregos, ter nosso dinheiro pra que possamos nos gastar como quisermos. Sim, não é o dinheiro que é consumido, ele é matéria, porém por muitas vezes ele é um meio pra que nos consumimos em ego, desejos e satisfações pessoais. Quem compra um carro conversível simplesmente pelo seu motor? Existem prefeitos ou deputados que se elegem apenas por compaixão ao povo? Pergunte a eles se trabalhariam sem receber por isso?
Acredite em uma realidade: Você é independente de Deus. Sim, você não precisa dEle pra viver, mas só através dEle se é possível viver bem. A maior conquista de Cristo no calvário foi um presente dado a todos os homens, a liberdade. Cabe você querer ou não ser livre. Existem duas escolhas, dois caminhos, contudo apenas um deles leva aos céus: Jesus o Cristo.
Deus nunca te obrigará a viver com Ele. Ter Cristo é um honra, não uma fastidiosa tarefa. A escolha de qual caminho a seguir é sua, tão somente sua.

Experimentando delícias mortais

Se a sua escolha for ir ao mundo, você irá. Na bíblia, no livro de Lucas, em seu capítulo 15, a partir do versículo 11 você encontrará, no seu decorrer, um filho que depois de crescer na casa de seu pai, ele decide experimentar o mundo. O filho pede a parte de que lhe é por direito e parte.
A cerca de seis ou sete anos atrás vivia dias de intensa intimidade com Deus, como se fosse o meu irmão gêmeo que nunca saiu do meu pé. E eu senti uma impossibilidade muito grande de pecar. Minha carne absurdamente clamava sua necessidade de se entregar a um erro e todas as artimanhas que eu preparava fracassavam. Eu infelizmente nunca esqueci uma oração que fiz a Deus onde eu dizia: “Você não diz que somos livres? Porque impossibilitar-me de pecar? Por quê? Eu sei que é errado, mas eu quero.” Eu me envergonho dessa oração, pois foi a pior oração que eu fiz em toda a minha vida até os dias de hoje, porém acredito que Cristo à deixou perante meus olhos pra que eu nunca mais esquecesse, quão dependente eu sou de Seu amor. Hoje pensando melhor naqueles momentos, me vejo na situação do filho pródigo. Eu me virei pra Deus e pedi a Ele a minha parte, ou seja, eu queria que o seu abraço de proteção, os seus braços não livrassem mais o meu caminho pra que eu saciasse uma delicia mortal: o pecado. Eu não podia compreender que aquela proteção de Pai, que o próprio Deus queria dar-me era pro meu bem. Eu era inocente de sua palavra que diz que Ele proteger-me-ia do laço do passarinheiro e da peste perniciosa.
Eu não conheço sua vida, não sei como são seus dias, afinal, estamos tão distantes, não é? Mas acredito que o mesmo possa ter acontecido com você. Você já retrucou a vontade de Deus? Sorte nossa que Ele é infinito em amor e misericórdia. Amamos ao Senhor porque mesmo imundos em nossos erros e misérias Ele teve de compaixão por nós e não julgou-nos, mas amou-nos incondicionalmente.
A uma ilusão que vem embrulhada junto às “alegrias” que um pecado possa nos trazer. A inverdade de que aquele prazer será duradouro. Que erro. Nós mesmos sabendo de tal verdade, ainda assim, nos entregamos as nossas necessidades de erro.

Essa semana compus uma canção que fala exatamente isso. Ela diz:
“Um momento, é uma ilusão. Uma alegria passa. Uma certeza, ainda é incerta. Um vazio, nem tudo preenche. De que valem à multidão das palavras se delas procedem nenhum ato? Pra que uma só alegria, em um só instante, se tão logo ela acabará? A minha única certeza está no que nada comprova além da fé. Pra que ter as certezas de homens, se são tão falhos quanto a mim? Porque assim como a chuva enche os rios. Assim, tão certo, como somente o sol traz luz ao dia, só a imensidão de Deus preencherá o vazio.”

Após termos nos gastado em nossos deleites, sentiremos a necessidade.
Algo muito curioso que aconteceu comigo, após ter conseguido pecar, naquele tempo, é que tive necessidade de tomar banho. Sim banho de chuveiro, pois os meus erros me envergonhavam, era uma sujeira que eu sabia que aquele banho não limparia. Mas, foi naquele banho, graças a piedade e misericórdia de Deus, em que eu pude receber o perdão mais puro de que todas as águas, o refrigério mais doce que todos os ventos, o amor irrestrito de Cristo lavou-me.
Nossas almas clamarão por socorro após ferimos a nós mesmos. A maior necessidade do homem está concentrada em sua perfeição. Por mais que não conheçam o plano de salvação de Cristo, todos nós buscamos em nossa natureza a perfeição. A natureza do homem, embora pecaminosa, é assim, pois um dia, segundo o desejo de Deus “onde esteja, estejamos nós também” (João 14:13)
A ilusão que o inimigo de nossas almas causa em nós é de que podemos. As coisas que estão ao nosso alcance são para que experimentemos, que ilusão! Por esse motivo, por darmos ouvidos a um ser que só vem pra três coisas: “Matar, roubar e destruir” (João 10:10) é que somos egoístas e por diversas vezes, mesmo ainda errados, não vestimos a humilhação e o ego no humilha.

Caindo em si

A vida com Deus é algo que às vezes me faz sorrir. Não de deboche, mas de cair em mim e ver quão pequeno nós somos e o quanto que nos rebaixamos pra experimentar imundícias. Deus vê além de mim. Se Ele me alerta em algo que é ruim, embora minhas meninas que por de traz das pálpebras escondem-se não enxerguem, o melhor sempre será dar ouvidos a voz de Deus. A visão do Pai é ampla. Ele vive uma eternidade e nós apenas alguns anos.
Quando a humilhação se dá, choramos e nos lamentamos, arrependemo-nos e é magnífico o estar de Cristo. Sua presença. Ele que por vezes alertou-nos de que era necessário um renunciar de ato, nos acolhe e concede-nos novamente a sua graça.
A bíblia, na história do filho pródigo diz que o rapaz “tornando-se em si”, ou seja, ele volta à pessoa de quem ele sempre foi. Ele retoma o seu caráter, a sua personalidade. Nos tempos atuais diríamos: “ele caiu na real”, isso mesmo, ele retornou o realidade. O pecado é uma ilusão, tão incerta, tão errônea, tão vil.
Como é melhor viver longe de alguém que nos supre em amor, espiritualidade e perdão? A maior honra de qualquer ser humano é poder ser chamado: Filho de Deus. Filho de alguém que as nossas letras nunca conseguiram descrever tamanha grandeza e realidade. Não é ganhar no BBB 1 milhão de reais (risos) e adquirir fama, coisas ilusórias. Que logo, logo o vento apagará. Existe um rei que assume postura de servo só pra nos atender. Um pai que move o mundo pra dizer que te ama. O sol se levanta todas as manhãs pra que você se lembre que a fidelidade e a misericórdia de Deus são a causa de sua não consumação. O arco de cores nunca deixará de ser presente, pois essa é a aliança que Deus fez com Noé, uma promessa que mesmo muito imperceptível está lá, todas as vezes que caem águas do céu.
Quando o homem cai em si ele alcança os pés de Deus. No proceder do verso 17 de Lucas 15, o filho pergunta-se, porque estou a passar tanta necessidade se meu pai é dono de tudo, se seus servos comem do melhor? Pra que necessito de mendigar o pão? Assim também é a realidade que Cristo nos mostra antes de nossas quedas e que agora tornaram-se vivas e finalmente as compreendemos. E nossos corações terão saudades de nossa casa. Faremos um plano, planejaremos que o encontraremos. Temos a indecisão quanto sua aceitação. Afinal, quem resolveu ir embora foi eu mesmo, Ele precisa me aceitar? Não se esqueça: A maior alegria pra Deus, a melhor forma de fazê-Lo sorrir é com nossas atitudes.

O meu reencontro

Preparando o discurso.
O primeiro passo pra um reencontro com Deus é querer. Deus, Ele está sempre pronto a nos encontrar. Se em algum momento nos esquecermos do caminho. E perguntar-nos a nós mesmos: Mas onde? Onde O encontrarei? A bíblia diz que Ele é o caminho. De outra forma não nos achegaremos a Deus. Se você o reconhece como seu salvador. Ele está em você, em seu coração.
Quando Isaias se encontrou com Deus, ele diz que é apenas um menino que mal sabe falar. Deus, meu amigo Ele não faz por necessidade o som da sua voz. Ele ouve o seu coração. Ana orava e apenas mexia os lábios e Deus à ouviu. Seu livro nos diz que devemos guarda a Sua palavra em nosso coração e é de nossos corações que procedem as saídas da vida. Você saberá o que dizer. Não é necessário um discurso, Ele não quer suas justificativas, mas quer te justificar, pois Ele é a Justiça e te fará Justiça nEle.
Palavras de arrependimento.
“A boca fala daquilo que o coração cheio está”, muito bem disse Paulo quando escreveu este versículo. Se em seu coração o desejo maior e de reconciliar-se com Deus. Apenas abra a boca e deixe externar os seus sentimentos.
Quando você levantar de seu estado de pecado e for encontrar a Deus, pode ter certeza, Ele também está vindo a seu encontro. Deus se move de íntimo e santo amor. Ele quer lançar-lhe aos seus braços. Há coisa melhor que o aconchego dos braços de Deus? Ele é quem alivia fardos, Ele é quem se move por misericórdia e compaixão.
Ore a Deus, não importa o muro que te separou chamado pecado que insiste de tantas as formas que o perdão não ocorra, vença e fale com Deus.
Em uma de minhas últimas composições, foi tarde da noite. Eu estava cansado, mas havia pecado. O pecado sempre afastará o homem de Deus, por volta de meia noite e cinqüenta, meus pensamentos dados ao cansaço diziam-me: “vai dormir”, como se fosse à voz de Deus. “Vai dormir. Amanhã a gente conversa”. Voz de Deus coisa alguma, pois a voz de Deus é forte e diz pra não deixar o sol sobre nossa ira. Não deixar pro dia seguinte o que poderíamos fazer no dia de hoje. Embora muita força eu não tivesse eu sabia que não era tarde pra orar. Deus nunca dorme. Pra que ganhar uma noite e perder meu maior tesouro de uma eternidade: meu Pai, meu Deus.
O filho pródigo reconhece que por conseqüência de suas atitudes, de seu erro, ele não era mais digno de ser chamado filho, pois como descobrimos: Filho de Deus não é todo homem, mas os que vivem pra Deus.
Reconheça sempre seu estado, ainda que o menor posto, perante os seu olhos, pois não é com suas forças e seu entendimento que alcançará lugar em Deus, mas pelo seu esforço e humildade, na simplicidade em querer ser dEle. Tão somente dEle.

O reencontro de Deus

Se você achar que Deus lhe dará um tratamento mais indigno de filho, ser servo que seja você se engana, pois todo o que O invoca, esse O acha. Todo o que O busca, esse O encontra. Ser achado de Deus é ser tesouro pra um Deus que te recolhe em Suas mãos e te faz como a maior das pedras preciosas deste mundo.
Enquanto você estiver falando Ele trará novas sandálias pra calçar seus pés. Deus sabe que o mundo te feriu e te fez cansar. Ele te trará uma nova túnica pra tampar-te as suas vergonhas e pra que te alegrar. Deus preparará festa, pois o Seu maior bem, a causa de Deus por esse mundo ainda não ter sido destruído é a criação a qual Ele chamou de coroa, a ovelha que havia se perdido, que voltou pra casa.
Deus se alegrará. Por um momento, você foi morte, por algum instante você se perdeu, mas a alegria de Deus é que você se achou novamente nEle. A Sua maior satisfação é que estás nEle e nEle você é vida.
Eu não sei o que te impede, por muitas vezes de voltar à casa de Deus. Pode ser o cansaço, o medo de como serás aceito, a vergonha da vida a qual Cristo te libertou. Enfim, não haverá vitória se você não lutar um bom combate. O mundo não vai se preocupar se você não voltou pra casa. Só Cristo deve ser o alvo onde repousemos nossos olhos. Nele a visão nunca se perderá. Ele soprará Seu fôlego pra que a chama de nossos sonhos, sonhos este que Ele mesmo te deu, permaneça vivo e intenso em seu coração.
“Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a Sua vida.”
2Timóto 4:7


Boa semana, Abraço.
Matheus Gerhard

Escreva para: blogdotheus@yahoo.com.br
___________
Fastidiosa: Maçante, aborrecida.

Um comentário:

Taiane disse...

Matheus,

São 01:23h da manhã e eu não consigo dormir, na verdade há alguns dias.
Antes de me deitar hoje eu me ajoelhei e orei, pedindo a Deus pra me ajudar a repousar mas não consegui.
Apesar do seu texto não falar diretamente sobre isso, senti uma grande paz invadir meu coração enquanto lia seu post.
Ainda não sei se conseguirei dormir, mas estou mais tranquila agora.

Foi bom visitar seu blog !

Que Deus continue te usando!
Você é uma pessoa abençoada!